sábado, 31 de julho de 2010

GDP - Albergaria-a-Velha

Há algum tempo colocámos aqui uma lista de indicações utéis de 1915 hoje aqui fica uma lista com outros nomes locais que encontramos no "Guia de Portugal" v. Beira Litoral, Beira Baixa e Beira Alta.



- Restaurantes, Ferrugento, Vouga, Faca;
- Pensões, de Albérico H. Ribeiro, Bernardino Maria da Costa e Maria Geraldo;
- Casas de Pasto. Diversas e modestas;
- Casas de recreio. Clube de Albergaria, Teatro Albergariense;
- Filarmónica, Banda da Fábrica Alba;
- Cafés. De José Inácio da Silva e Maria Armandina Geraldo;
- Aut. de alug. e garagens. António Domingos Pereira e José Domingos Pereira

(...)

anterior post com Indicações Utéis de 1915

sexta-feira, 30 de julho de 2010

2001: Encontros da Juventude

A Juventude Social Democrata de Albergaria concluiu a sua 2ª série de Encontros de Juventude em todas as freguesias do Concelho identificando e debatendo os diversos problemas e necessidades que persistem em cada uma delas. Esta série de oito Encontros terminou na freguesia de Albergaria-a-Velha.

Os diversos jovens que marcaram presença nesta iniciativa, em conjunto com a Comissão Política de Secção da JSD e com o Presidente do PSD Albergariense e candidato à Câmara Municipal, Prof. João Agostinho Pereira, apontaram como principais aspectos a rever em termos de gestão autárquica o mau planeamento urbano e a falta de estratégias de desenvolvimento para Albergaria. Estes dois factores conduzem à falta de espaços e infraestruturas que potenciem a qualidade de vida urbana, como sejam condições para a prática desportiva espontânea ou oferta cultural muito precária.

A incapacidade demonstrada pela actual gestão municipal na captação de fundos comunitários para além dos destinados a saneamento e rede de água foi indicada como uma das mais graves falhas, pois foram desperdiçadas oportunidades de desenvolvimento que dificilmente se repetirão.

Projecto da Juventude

A JSD irá ter em conta estes encontros, assim como as reuniões com as várias colectividades do Concelho, na elaboração do seu Projecto Político da Juventude Albergariense, com o qual espera enriquecer o Programa Autárquico do PSD, contribuindo assim para uma ainda maior adesão dos Jovens à candidatura do Prof. João Agostinho à Presidência da Câmara Municipal, pois estão convictos que com este tipo de iniciativas conseguiram "perceber melhor a perspectiva dos jovens sobre várias questões, nomeadamente as preocupações, as aspirações e a visão sobre o futuro da nossa terra, do nosso Concelho e do nosso País".

Fonte: JSD de Albergaria-A-Velha, Julho/2001

Porque não se fazem mais vezes?

[Sugestões]

- Colocar a politica ao serviço dos cidadãos.
- Promover Jornadas de Reflexão.
- Não olhar a cores partidárias.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Exposição Tempo de Memória


A exposição fotográfica "Tempo de Memória" inclui 51 fotografias relacionadas com a freguesia de Ribeira de Fráguas.
A proveniência das fotos é bastante diversa, tal como o Arquivo Paroquial local, Arquivo Municipal, Dr. Delfim Bismarck Ferreira, Eng. Duarte Machado, os organizadores da exposição ou outros particulares.
Algumas das fotos já tinham sido dadas a conhecer nas duas recentes obras sobre a freguesia. A temática das fotografias é bastante ampla desde usos e costumes locais, pessoas da terra, a igreja matriz (antes e depois do incêndio de 1953), etc.
--
Padre Raul a Merendar, década de 1970
Pia Baptismal
Inauguração da Escola Masculina.
Antiga mercearia do Ti Abraão
Antigo lavadouro público
Coreto na Festa de Santa Ana.
Construção da Ponte do Pinto - 1927
Casamento na Igreja Matriz após o incêndio
Santiago de Calcário Séc. XV
Cruzadas - 1930
Família de Anibal Coelho
Familía de Manuel Campos
Ponte Férrea da Mina de Telhadela
Juventude de Acção Católica
etc
--
A exposição será reposta no Centro Pastoral de Santa Ana, em Telhadela, no dia 25/07/2010, entre as 15h00 e as 00h00. Parte do espólio fotográfico exposto incluí também o lugar de Telhadela. Na mesma ocasião ocorrem os festejos em honra de Santa Ana.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Projecto de Reinserção de Albergaria

O Projecto de Reinserção de Albergaria é um Projecto que surgiu no âmbito do Programa de Respostas Integradas de Albergaria.

É financiado pelo Instituo da Droga e da Toxicodependência, I.P. e tem como entidade promotora a Fundação Creche Helena de Albuquerque Quadros em Angeja.

A nossa população alvo são indivíduos em desvantagem social e/ou exclusão social com problemas de consumos de drogas (lícitas ou ilícitas), podendo estar já em tratamento ou não.

As nossa acções primam pelo trabalho de proximidade e em rede, englobando as freguesias de Albergaria-a-Velha, Branca, Frossos, Angeja, Alquerubim e São João de Loure.

Objectivos Gerais:

1. Facilitar a manutenção da abstinência e consequente diminuição dos consumos;
2. Desenvolver de forma saudável a rede de relações familiares.

Objectivos Específicos:

1.1. Aumentar competências pessoais e sociais;
1.2. Desenvolver estratégias de adaptação ao mundo do trabalho;
1.3. Facilitar a integração no mercado de trabalho através do envolvimento activo do tecido empresarial local;

2.1. Promover a participação activa da família no processo de reinserção;
2.2. Incentivar a participação em grupos sócio-terapêuticos;
2.3. Restabelecer laços familiares.

--> Neste sentido o projecto possui as seguintes três acções:

1. Treino de competências pessoais e sociais
--> Utilizando como metodologias a realização de entrevistas, com vista à integração dos indivíduos nas diferentes actividades consoante os seus interesses e necessidades; Realização de sessões de formação presencial; Dinamização de actividades de expressão e comunicação; Realização de sessões individuais e grupais de treino de competências diversas;Diálogo interactivo; Encaminhamento para formações, essencialmente no CNO de Albergaria-a-Velha e Centro de Formação Profissional de Águeda;Alargamento das redes sociais e potencialização das mesmas;Encaminhamentos para subsídios eventuais (PCAAC, vestuário, prótese dentária) e política de RSI.

2. Intervenção junto das famílias
--> Consiste no acompanhamento e apoio às mesmas, através de acções de auto-ajuda e aquisição de estratégias que promovam a sua participação no processo de reinserção dos indivíduos e no encaminhamento para projectos parceiros especializados neste tipo de intervenção como o Projecto do Eixo da Prevenção "B’Ora Lá".

3. Acompanhamento/ Apoio Social e Integração profissional
--> - Acompanhamento Individual;Treino de competências pré-profissionais; Realização de entrevistas; Mediação/Estabelecimento de contactos de sensibilização junto das instituições/Empresas; Realização de Estágios laborais;Políticas de mercado protegido (PVE);sensibilização dos quadros gerentes das empresas com vista à admissão destes indivíduos.

Os parceiros são: CÂMARA MUNICIPAL DE ALBERGARIA; JUNTA DE FREGUESIA DE ANGEJA; JUNTA DE FREGUESIA DE ALQUERUBIM; JUNTA DE FREGUESIA DE ALBERGARIA; JUNTA DE FREGUESIA DA BRANCA; JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO JOÃO DE LOURE; CENTRO SOCIAL E PAROQUIAL DE ANGEJA; PROBRANCA ; ASSA; IEFP; CENTRO DE SÁUDE DE ALBERGARIA

A equipa técnica é composta por... uma assistente social e uma educadora social/animadora sócio-cultural.

http://reinserirasorrir.blogspot.com

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Tempo de Memória - Exposição de Fotos Antigas



Realiza-se nos dias 17 e 18 de Julho, na antiga Igreja Matriz de Ribeira de Fráguas, uma exposição de fotografias antigas organizada pelo Núcleo Etnográfico do Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas. Muitas das fotografias serviram de suporte aos livros "Telhadela - Perspectiva Histórica e Etnográfica" e "Ribeira de Fráguas - a sua História" mas serão expostas dezenas de fotos inéditas que apareceram após a publicação dos dois livros.

A cerimónia de abertura será às 17 horas do dia 17 e estará patente ao público até as 23 horas. Reabre no dia 18 às 10 horas e encerrará pelo final da tarde.

http://etnoribeira.blogs.sapo.pt/7236.html

[sugestão]

Esta exposição poderia ser reactivada, mais tarde, no Arquivo Municipal onde poderia estar mais tempo. Poderiam igualmente ser reapresentados os dois livros e serem feitas visitas guiadas à exposição.

imagem: Residência paroquial, à esquerda e antiga Igreja Matriz

fonte: http://www.jf-ribeiradefraguas.pt/content/turismo

segunda-feira, 5 de julho de 2010

1990: Convívio dos reformados das Fábricas Alba

Os reformados da Fábrica Alba promoveram no passado dia 16 de Junho o IV convívio com a realização de um almoço de confraternização na Pensão Alameda, e em que estiveram presentes 70 reformados.

Antes do almoço, foi prestada uma homenagem ao antigo patrão, Augusto Martins Pereira, assinalando-se o 30° aniversário da sua morte. Foi celebrada missa pelo Rev° Pe. Messias Hipólito, de Aveiro, por alma de Augusto Martins Pereira, de seu filho Américo Martins Pereira e de companheiros, já falecidos.

No fim da missa, foi efectuada uma romagem ao cemitério onde, na capela estão depositados os restos mortais de A. Martins Pereira, foi depositada uma coroa de flores, pela reformada mais antiga, Aurea de Almeida. Nesse momento o nosso companheiro J. Acúrcio proferiu algumas palavras que a seguir se transcrevem:

Caros Companheiros:

Há trinta anos que morreu Augusto Martins Pereira. Na condição de reformados da empresa que ele criou e nós ajudámos a crescer, trouxe-nos aqui o propósito de o recordar, de lhe preitear a memória - e a memória dos nossos companheiros já riscados do rol dos vivos.

Desaparecido do nosso convívio há tantos anos já, mesmo assim a sua figura, os seus modos, os seus trejeitos, conservam-se bem gravados na nossa lembrança.

Levou uma vida inteira de labuta, sem tréguas - diríamos que desde os bancos da escola se não soubessemos, da sua própria boca, que nunca por lá passara.

Não vamos enfeitar-lhe a imagem, engrinaldá-la de santidade. Ele não foi um santo, foi um HOMEM - dotado de perseverança a rodos, de uma vontade de ferro que só a doença quebrantou e venceu.

Aqueles de nós que com ele mais de perto lidaram, conhecemos-lhe as impaciências, o frenesim - e a aversão em que tinha os desajeitados e os mandriões.

Na história da fundição deste país, quando um dia alguém a escrever, o nome de Augusto Martins Pereira figurará entre os maiores na galeria dos pioneiros. Como poucos, talvez como ninguém, porque participei em muitas assembleias e congressos, eu saiba quanto respeito e prestigio irradiavam do seu nome, da sua obra. E de quanto respeito e prestigio desfrutaram por esse mundo fora homens a quem ele ensinou o oficio de fundidor.

Tempos houve em que a insígnia da empresa, a rodelazinha com ALBA lá dentro, cintilava como estrela da primeira grandeza no firmamento da Fundição - por si só constituía um penhor, uma garantia da qualidade. Foram tempos gloriosos esses, deles já só resta a recordação, mais apagada por cada dia que passa - e a nós, que vivemos esses tempos, que ajudámos a construir essa imagem, dói-nos que ninguém mexa uma palha que seja para lhe atear o esplendor.

Por mercê do destino, temos connosco, aqui ao nosso lado, alguém que constitui autêntica legenda viva desses tempos gloriosos - alguém que conheceu o nosso velho Patrão como às palmas das mãos, que lhe ouviu muito sermão, mas que nunca o deixou ir sem resposta... É a nossa Aurea. Regozijamo-nos todos coma sua presença aqui, entre nós, a curtir connosco recordações e saudades desses tempos.

Em nome de todos nós lhe rogo nossa querida Companheira e Amiga, que deponha estas flores nesses degraus.

Através delas honramos a memória de Augusto Martins Pereira, do nosso velho Patrào, e com ela a memória dos nossos companheiros. E agora, se estiverem de acordo, recolhamo-nos nuns breves momentos de silêncio.

Bem Hajam!

Para muita gente com quem falámos da homenagem que se ía prestar a Martins Pereira notámos com alguma surpresa que um certo número de pessoas tem a memória muito curta relativamente à obra deixada pelo inesquecível Martins Pereira, não só na sua Fábrica como na própria vila de Albergaria-a-Velha. Para avivar a memória dessas pessoas nunca será de mais, embora reduzidamente falar de Martins Pereira e das suas actividades na Fábrica, e na Vila propriamente dita. Por isso comemorar o 30º aniversário da morte de Augusto Martins Pereira, é recordar o Homem a quem se deve muito do desenvolvimento e progresso de Albergaria.

E o facto mais importante que muito contribuiu para essa realidade, foi quando Martins Pereira iniciou a sua vida em Albergaria com uma simples e pequena oficina de fundição e em poucos anos a transformou numa grande empresa com o prestígio de uma Fábrica ALBA que todos nós conhecemos.

É evidente que isso só foi possível com a colaboraçáo de todo o seu pessoal trabalhador, mas a trave mestra dessa proeza, foi sem dúvida Martins Pereira. Era um homem simples, com uma grande bagagem de conhecimentos de fundição, e com excepcionais qualidades de trabalho. Não era um homem de muita cultura, mas era inteligente, perspicaz e com uma larga visão das coisas. Com todos estes predicados e bafejado um pouco pela sorte, alcançou a boa posição económica e social que então desfrutava. Nem por isso se fechou na sua torre de marfim, virando as costas a tudo e a todos. Não! começou imediatamente a melhorar as condições de trabalho e outros sectores da vida do seu pessoal iniciando a construção de um bairro social (Bairro Alba) de um refeitório, dos balneários, do Centro Cultural e Recreativo, do Cinema, do Parque de Jogos e de diversões sem nunca perder o entusiasmo com o seu grupo de futebol e com a banda de Música.

Sem nunca abandonar os trabalho da sua Fábrica foi ainda o pioneiro da benemerência em Albergaria e ocupou com mérito os lugares de Provedor da Misericórdia e de Presidente da Câmara Municipal e logo se lançou na realização de obras importantes para a Vila, a construção do Bairro da Misericórdia, da Casa da Criança, da Casa dos Magistrados, da Rede de Abastecimento de Águas (última fase), e com particular interesse o Hospital, para o qual, graças a Martins Pereira mereceu a "comparticipação da Fábrica ALBA e de todo o seu pessoal".

Todos os factos que aqui foram focados, são mais que suficientes para se poder afirmar e reavivar a memória a muita gente que Martins Pereira trabalhou incansavelmente para o engrandecimento e progresso de Albergaria, portanto a sua memória merece o maior respeito de todos os Albergarienses!

Terminadas as cerimónias da homenagem a Martins Pereira, foi então servido o Almoço na Pensão Alameda, foram uns belos inesqueciveis momentos de companheirismo, que não se deve perder enquanto formos vivos.

Tivemos muita pena que Arnaldino Rodrigues e António Marques da Silva não estivessem presentes este ano por falta de saúde. O carola deste ano foi Celso Silva auxiliado por H. Limas, Ezequiel C. Nogueira, Mário Marques Lemos, e que não foram de mais.

Foi feita uma saudação muito especial a Aurea de Almeida na qualidade da reformada mais antiga, presente no nosso convívio. Igual saudação foi feita a J. Acúrcio como realizador destes convívios e da homenagem prestada a Martins Pereira.

Resta-nos então informar que o nosso convívio passará a ser promovido no primeiro Sábado do mês de Junho.

Pela Comissão
Hernâni Limas

Jornal Beira Vouga, 05/07/1990

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Trivialbergaria

Trivialbergaria - conheces mesmo o teu munícipio?
Local : Arquivo Municipal
Dias 1 e 2 de Julho de 2010

actividade destinada aos participantes do Campo de Férias

[sugestão]

- incluir actividades similares nos programas das escolas do concelho;
- usar nas publicações do concelho como o Boletim Municipal ou Agenda Cultural.