sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Rota da Luz







Ligado às religiões e cultos, encontramos o principal património do concelho. Os monumentos megalíticos do Taco; a Igreja de Santa Cruz, dos finais do séc. XVII, com retábulos e altar-mor em talha dourada; as Igrejas Paroquiais de Alquerubim, Angeja, Branca, Frossos, S. João de Loure e Valmaior.




Os Pelourinhos de Frossos e de Angeja são símbolos da antiga autonomia municipal.






Albergaria-a-Velha

Igreja Paroquial de Santa Cruz



Edifício de gosto provincial, de invocação de Santa Cruz, com larga porta sobrepojada por 2 janelões e torre sineira do lado direito. No interior sobressaem belíssimas talhas setecentistas. O retábulo do altar-mor é um imponente trabalho de talha dourada da época de D. Pedro II, ladeado por 2 colunas salomónicas, ornadas de vides, crianças e aves. A pia baptismal data do século XVII.


Casa de Santo António e capela



É uma bela construção do século XVIII. A fachada deixa perceber três zonas distintas – o sector habitacional, o portão principal e a capela privativa; pilastras toscanas dividem estas secções. As portas são emolduradas ao estilo da época.

Casa da Fonte



Século XVIII


Casa do Mouro



Século XVIII



“Chalet” da família Vidal



Edifício Arte Nova, sito na praça José Ferreira Tavares
Construído em dois planos, um dos quais mais recuado e em frente do qual corre o gradeamento de ferro, destacam-se as janelas do lado direito do edifício, sobre as quais se rasga uma varanda de belo efeito.


Casa do Dr. António Pinho



Edifício Arte Nova, sito na praça José Ferreira Tavares, nºs 8 e 8 A.
Constitui o exemplar arquitectónico mais representativo da vila pela sobrecarga da sua decoração. Levantado à altura de dois andares, são as janelas geminadas do primeiro andar que atraem de forma imediata o olhar.

Capela de Nossa Senhora do Socorro



Situada no cume do Monte de Nossa Senhora do Socorro, antes designado por Bico do Monte, esta capela surge como cumprimento de promessa feita quando, no decorrer do ano 1855, deflagrava um mortífero surto de cólera. O seu maior interesse reside no espantoso local onde foi edificada, com largas vistas para toda a região envolvente. No seu interior encontra-se uma escultura da Virgem com o Menino, obra de setecentos.


Capela de S. Gonçalo



Sobreiro - com azulejos da Fábrica da Biscaia.


Capela de S. Marcos



Com alguns exemplares de escultura medieval, de calcário, coimbrã.


Monumentos Megalíticos



Mamoas do Taco.

Alquerubim

Igreja Paroquial Stª Marinha



Do século XVII e XVIII; hoje bastante alterada, possui retábulos barrocos do século XVIII.

Capela de Nossa Senhora das Dores



Em Paus - outrora com a designação de S. Pedro, foi reconstruída ao gosto popular.



Angeja

Igreja Matriz



Do século XVII (alterada), com retábulos barrocos em talha dourada e escultura do século XV, na frontaria.

Pelourinho



(Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23122, de 11-10-1933): reconstrução recente.




Branca



Igreja Paroquial de S. Vicente



Retábulos dos século XVII e XVIII.



S. João de Loure



Igreja Paroquial de S. João Baptista



Reconstruída por volta de 1688, em substituição de outra do século XII; interior com talha dourada dos século XVII e XVIII. Os caixotões do forro pintados com cenas da vida dos Apóstolos.



Cruzeiro



Do século XVII, alterado.




Frossos



Pelourinho



(Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23122, de 11-10-1933): do século XVI, em calcário, tem fuste prismático com um capitel dórico, no qual assenta um paralelepípedo com as armas nacionais.

Igreja Paroquial de S. Paio



Do século XVI, da renascença, com retábulo do barroco inicial (século XVII).



Valmaior

Igreja Paroquial de Santa Eulália



Já muito alterada. Do século XVII, possui retábulos das várias épocas, sacrário de boa qualidade.













Sem comentários: