segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Medalhas

A Câmara Municipal distingue individualidades, empresas e coletividades no Dia do Município


No âmbito das comemorações dos 183 anos do Concelho de Albergaria-a-Velha, a Câmara Municipal vai atribuir oito Medalhas de Mérito Municipal a individualidades, empresas e coletividades locais, numa cerimónia a ter lugar nos Paços do Município a 17 de fevereiro, pelas 16h00.

As Medalhas de Mérito Municipal visam distinguir pessoas e entidades que, ao longo dos anos, têm contribuído para a melhoria das condições de vida da comunidade, através da ação social, do ensino, da cultura, da arte e do desporto, bem como na melhoria da qualidade de vida dos munícipes e para o aumento do prestígio do Município de Albergaria-a-Velha a nível regional, nacional e internacional. Na cerimónia de sábado vão ser atribuídas três medalhas Grau Ouro, três medalhas Grau Prata e duas medalhas Grau Cobre.

As medalhas de Grau Ouro vão distinguir Marina Bastos, atleta natural da Branca, Campeã da Europa de Estrada em 2004 e Campeã de Portugal por diversas vezes nas provas de atletismo de 1500m, 3000m e 5000m; a Grohe, empresa de sanitários que produz cerca de 4,5 milhões de peças por ano e emprega 800 trabalhadores; e a Alberplás/Polivouga, uma das maiores empresas do sector dos plásticos na Europa, com 550 trabalhadores.

As medalhas de Grau Prata vão ser atribuídas à Casa da Alameda, pensão e restaurante centenário, que ao longo dos anos tem sido uma referência na região em termos de restauração; à Banda Recreativa União Pinheirense, formação musical que comemora, este ano, o seu 70.º aniversário; e ao Rancho Folclórico Malmequeres de Campinho, que celebra 60 anos de atividade em prol do folclore em 2018.

Finalmente, a Associação Cultural e Recreativa Sobreirense, que faz 36 anos, e o Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas, que comemora 26 anos, recebem a Medalha de Mérito Municipal – Grau Cobre.

À noite, pelas 21h30, as comemorações continuam no Cineteatro Alba com "Circus Time" do Mimo’s Dixie Band. Um espetáculo concebido para palcos interiores, onde a inovação parte de uma linguagem única, fruto da aliança entre o Jazz Dixieland dos "anos 20", o gesto mímico, as artes circenses e a comédia. Os bilhetes têm o preço de dois e quatro euros.

Ainda no âmbito do Dia do Município, a Autarquia organiza, na sexta-feira, 16 de fevereiro, um dia aberto, onde crianças do 3.º ano das escolas do Concelho vão ter a oportunidade de conhecer os diversos serviços da Câmara Municipal.                

CMA,  12/02/2018

MEDALHAS

Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro

Marina Bastos
Grohe
Alberplás/Polivouga

Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata

Casa da Alameda
Banda Recreativa União Pinheirense
Rancho Folclórico Malmequeres de Campinho

Medalha de Mérito Municipal – Grau Cobre

Associação Cultural e Recreativa Sobreirense (? recebida em 2009)
Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas

http://www.cm-albergaria.pt/Templates/GenericDetails.aspx?id_object=24122

Grande incidência em empresas com três nomeadas. Parece que não se justificaria para já o grau de Ouro já que é o grau mais elevado. Há outras empresas que também poderiam merecer uma homenagem. Nalguns casos como Durit ou Fundição Penedo Beira também poderiam ser homenageados os seus fundadores.

Continua a tendência de nomear as associações que completam os 25 anos ou mais tempo. Todas elas irão receber o grau de Prata daqui a alguns anos?

Depois de ter sido adiada no ano passado finalmente é reconhecida uma homenagem à atleta Marina Bastos. Não se percebe que Paula Pinho não seja homenageada quando já deu tanto pelo futebol feminino.

Parece que também há alguma dificuldade em nomear alguns dos antigos autarcas (que já eram sugeridos em 1998!) excepto quanto aos presidentes:

ARMÉNIO SOARES DE PINHO [Autarca, Frossos]
MANUEL DA SILVA LETRA [Autarca, Valmaior]
DR. FLAUSINO JOSÉ PEREIRA DA SILVA [Industrial, Deputado, Autarca]
DR. ROGERIO SAO BENTO CAMOES [Autarca]
CARLOS MORTÁGUA [Deputado, Autarca]

MEDALHAS

Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro

- Marina Bastos
- Grohe
- Alberplás/Polivouga
- José António da Piedade Laranjeira
- Irmandade da Misericórdia de Albergaria-a-Velha
- Rui Marques
- Associação de Instrução e Recreio Angejense
- Clube de Albergaria
- PADRE ANTÓNIO DIAS DE ALMEIDA
- DR. ANTÓNIO HOMEM CORREIA TELES DE ALBUQUERQUE PINHO
- ANTÓNIO MANUEL ATANÁZIO DE CARVALHO HENRIQUES RIBEIRO
- ASSOCIAÇÃO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ALBERGARIA-A-VELHA
- ANTÓNIO AUGUSTO DE LEMOS MARTINS PEREIRA
- FERNANDO NUNES DE ALMEIDA
- DR. FLAUSINO FERNANDES CORREIA
- JOSE NUNES ALVES
- DR. QUINA FERREIRA
- DR. SIZENANDO EVARISTO RIBEIRO DA CUNHA
- BANDA VELHA UNIÃO SANJOANENSE
- COLÉGIO DE ALBERGARIA

Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata

- Casa da Alameda
- Banda Recreativa União Pinheirense
- Rancho Folclórico Malmequeres de Campinho
- Casa do Povo de Alquerubim
- Pedro Martins Pereira
- João António Ferreira Resende Alves
- Sport Clube Alba
- ARMAB – Associação Recreativa e Musical Amigos da Branca
- PADRE QUERUBIM SILVA
- DR. RUI AUGUSTO GIRÃO MARQUES
- ASSOC. INST. RECREIRO ANGEJENSE
- CLUBE DE ALBERGARIA

Medalha de Mérito Municipal – Grau Cobre

- Associação Cultural e Recreativa Sobreirense
- Rancho Folclórico da Ribeira de Fráguas
- Margarida Ferreira Coutinho
- Agrupamento n.º 838 de Escuteiros de Albergaria-a-Velha
- Grupo Columbófilo de Valmaior
- Grupo Desportivo e Cultural de Ribeira de Fráguas
- União Desportiva e Cultural de Mouquim
- União Desportiva de Valmaior.
- Edgar Miguel Lemos Pinto
- Centro Cultural, Recreativo e Desportivo do Fial – Grupo de Danças e Cantares do Fial
- ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA SOBREIRENSE
- GRUPO DE TEATRO “A BATEIRA”
- CASA DO POVO DE ALQUERUBIM
- CLUBE DESPORTIVO DE CAMPINHO
- JOBRA-ASSOCIAÇÃO DE JOVENS DA BRANCA
- CRECUS-CLUBE RECREATIVO E CULTURAL SANJOANENSE
- ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DAS ESCOLAS, CULTURA E RECREIO DE LOURE
- CAPA-CENTRO ACTIVIDADES POPULARES DE ALQUERUBIM
- GRUPO DESPORTIVO BEIRA VOUGA
- GRUPO RECREATIVO E CULTURAL DE TELHADELA
- GRUPO FOLCLÓRICO, CULTURAL E RECREATIVO DE ALBERGARIA-A-VELHA
- GRUPO FOLCLÓRICO E ETNOGRÁFICO DE ALBERGARIA-A-VELHA
- RANCHO FOLCLÓRICO DA CASA DO POVO DE ANGEJA
- GRUPO FOLCLÓRICO “AS LAVADEIRAS DO VOUGA”
- RANCHO FOLCLÓRICO MALMEQUERES DO CAMPINHO *
- BANDA RECREATIVA E CULTURAL PINHEIRENSE *
- ASSOC. RECREATIVA MUSICAL AMIGOS DA BRANCA *
- ASSOCIAÇÃO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ALBERGARIA-A-VELHA *
- SANTA CASA DA MISERICORDIA DE ALBERGARIA-A-VELHA *
- SPORT CLUBE ALBA *

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Dia Internacional da Doação de Livros

Município assinala Dia Internacional da Doação de Livros 

A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha assinala o Dia Internacional da Doação de Livros, a 14 de fevereiro, com a assinatura de 69 protocolos de doações relativos a diferentes recursos - livros, periódicos, CD, DVD – oferecidos por particulares à Biblioteca Municipal. A cerimónia tem lugar às 18h00.

Desde a sua abertura a 22 de junho de 2013, a Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha já recebeu 14 537 recursos, onde se incluem obras de literatura portuguesa e estrangeira, livros de Direito, jornais, publicações em série, CD e DVD, entre outros.

Em alguns casos, as doações incluem bibliotecas inteiras de familiares falecidos, ou então, de pessoas que querem disponibilizar as obras reunidas ao longo de uma vida a um público mais vasto. A maior doação consiste num espólio de 7436 livros, sendo de realçar que algumas pessoas são de outros concelhos do País, como Santa Maria da Feira, Coimbra e Queluz, havendo ainda emigrantes na lista de doadores.

Os recursos doados à Biblioteca Municipal são objeto de catalogação, sendo depois disponibilizados aos leitores após a inserção no portal da Internet.

O Dia Internacional da Doação de Livros nasceu no Reino Unido com o objetivo inicial de motivar a comunidade a oferecer livros a crianças oriundas de famílias desfavorecidas. Ao longo dos anos, países de todo o Mundo têm aderido à iniciativa e acrescentado outras formas de celebrar a leitura. A 14 de fevereiro, para além da oferta de livros a crianças, é habitual doar livros a bibliotecas, escolas ou IPSS, bem como deixar livros em consultórios médicos ou paragens de autocarro, para quem quiser levar para casa.                     

CMA, 08/02/2018

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Mahalia - 1961


Título original do livro: MAHALIA
Autor(es): VASCO DE LEMOS MOURISCA
Nº da Edição: EDIÇÃO DE AUTOR
Idioma: Português
Nº de Páginas: 70
Tipo de capa: Capa mole

Com dedicatória do autor, datada de 1961, ao Mestre Manuel Lima, pintor  e cenógrafo.

Leiloes.net

MOURISCA (VASCO DE LEMOS) - MAHALIA
 [Composto e impresso na Tipografia Mondego. Gondomar. 1961]. In-8º de 70 págs. Br.

Com dedicatória do autor, datada de 1969.

Vasco de lemos Mourisca (1911-1984) foi um escritor e jornalista português, natural de Albergaria-a-Velha e licenciado em Direito.

Mahalia foi a sua última obra publicada.
Primeira edição.
Bom exemplar.

http://www.livrariacandelabro.com/ctemasll.htm

Índice

https://books.google.pt/books/about/Mahalia.html?id=LxsTAQAAMAAJ&redir_esc=y

Entrada Wikipédia


sábado, 20 de janeiro de 2018

Portal Europeu de Arquivos

Registos do Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha já estão disponíveis no Portal Europeu de Arquivos

O Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha é a primeira entidade local do País, com software livre, a disponibilizar registos no Archives Portal Europe, um portal que faculta o acesso a documentação de arquivo de várias entidades de 34 países europeus. Das 30 organizações portuguesas presentes, onde se incluem autarquias, universidades, fundações, associações, entre outras, o arquivo Albergariense é o único, até agora, a disponibilizar informação sem qualquer custo associado à adesão.

O Portal Europeu de Arquivos permite que utilizadores de todo o Mundo possam encontrar informação de forma mais eficiente entre milhões de documentos de arquivo guardados em centenas de serviços. Assim, em vez de visitar vários sítios Web, o utilizador pode encontrar a informação necessária num único lugar, poupando tempo no processo de pesquisa.

Para o Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha, esta é uma oportunidade para divulgar a sua documentação a um público mais vasto e de forma completamente gratuita, na medida em que o software livre que utiliza é facilmente adaptado aos critérios do Archives Portal Europe. O equipamento Albergariense está agora a trabalhar em parceria com outras entidades nacionais, para que estas possam também adaptar os seus arquivos ao regime opensource e assim pouparem milhares de euros, por ano, na sua gestão e manutenção.

Após a adesão ao Archives Portal Europe, o Arquivo Municipal de Albergaria-a-Velha pretende, num futuro próximo, integrar a Europeana, a plataforma que reúne a informação de arquivos, bibliotecas e museus de todo o continente europeu.

Para Delfim Bismarck, Vice-presidente e Vereador da Cultura, “o Arquivo Municipal está na vanguarda dos arquivos portugueses. Depois de ser o primeiro arquivo municipal do Distrito de Aveiro a aderir à Rede Portuguesa de Arquivos, dá agora um novo passo com a adesão ao Archives Portal Europe. Para além do software livre e gratuito de que dispõe, está neste momento a construir uma base de dados que visa a identificação de todos os cidadãos naturais do concelho desde o início do século XVII até à atualidade, num trabalho único a nível nacional.”                 

CMA, 18/01/2018

 4 de Dezembro de 2017
A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha aderiu à RPA
Encontrando-se concluído o processo de adesão à RPA da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, já é possível, através do Portal Português de Arquivos, aceder a informação sobre esta entidade aderente, bem como aos conteúdos arquivísticos por ela disponibilizados.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Correio d'Albergaria - 1907


Correio d'Albergaria - 6º ano de publicação (1907)

"a administração d'este jornal pede encarecidamente aos seus presados assignantes a fineza de mandarem satisfazer a importancia das suas assignaturas em divida" [Correio de Albergaria - 01/08/2012]


sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

1958



   Gazeta de caminhos de ferro, 1958

sábado, 9 de dezembro de 2017

Eleições de 1958

Está disponível no site da Fundação Mário Soares a primeira sistematização e análise dos resultados eleitorais de 1958. As eleições que oficialmente nunca existiram e que tiveram Humberto Delgado como um dos candidatos.

Distribuição da população residente em 1960, eleitores em 1958 e votação em Américo Tomás e Humberto Delgado, segundo os concelhos, as ilhas adjacentes e os territórios ultramarino.


Albergaria-a-Velha

Residentes Censos 1960 - 18446
Eleitores 1958 - 3529
Votantes - 2376 - 67,3
Américo Tomás - 1442 - 60,7
Humberto Delgado - 933 - 39,3

Distrito de Aveiro

Residentes Censos 1960 - 524576
Eleitores 1958 - 86812
Votantes - 58383 - 67,3
Américo Tomás - 40125 - 68,7
Humberto Delgado - 17643 - 30,2

http://www.fmsoares.pt/aeb/dossiers/dossier05/pdf/002_REHD.pdf

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

2015: Rua alagada prejudica comerciantes

Nos passados dias 4 e 5 de outubro, a forte precipitação que se fez sentir levou a que, mais uma vez, à semelhança do que acontece sempre que chove muito, segundo moradores e comerciantes daquela zona, a Rua Professor Egas Moniz ficasse alagada, tendo mesmo a água entrado em alguns estabelecimentos comerciais

Uma das proprietárias de uma loja no local explicou que terão reportado a situação à Câmara Municipal e “foi-nos dito que já tinham conhecimento desta situação, que está prevista uma grande intervenção nesta rua, estão à espera de autorização para avançar com as obras”.
A mesma lojista referiu que “é impossível aos clientes entrar nas lojas nestas condições. Estou com a minha Boutique há mais de 20 anos e sempre foi assim”.

As árvores são outro problema uma vez que serão as raízes das mesmas que impedem a circulação da água. A maior rua comercial de Albergaria-a-Velha merecia, segundo os lojistas da zona, “há muito uma avenida condigna”.

Correio de Albergaria, 14/10/2015

Esta rua com apenas vinte anos é um bom exemplo de mau planeamento. Esta porção do nosso território era, há 40 anos, uma fértil várzea com uma espessa camada dos mais ricos aluviões e uma belíssima ribeira. Um recurso natural que, até à chegada da especulação imobiliária e do poder autárquico ignorante e interesseiro, alimentou muitas gerações de Albergarienses.

Elísio Apolinário Silva , Facebook

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Vou-me Despedir do Rio

No cartaz figuram ti Silvandiria e ti Emília de Vilarinho de São Roque
O CLDS 3G "Albergaria IntegraT"/Prave, em parceria com o Município de Albergaria-a-Velha, apresenta na próxima quinta-feira, 30 de novembro, a curta-metragem documental "Vou-me Despedir do Rio", baseada em histórias de vida de seniores da freguesia de Ribeira de Fráguas. A sessão tem início às 21h00, no Cineteatro Alba, e é de entrada gratuita.


"Vou-me Despedir do Rio" é realizada por David Gomes e Pedro Cruz e visa resgatar as memórias dos antigos trabalhadores da Fábrica do Caima, bem como recordar o processo de produção do linho, que já teve um papel importante na economia local e constitui hoje uma tradição que é preciso preservar. A produção da curta-metragem está inserida na ação "Uma Vida Uma História", um projeto que visa contribuir para a construção da memória social do Concelho, representando as suas tradições e riquezas.


O documentário conta com a participação de vários seniores de Ribeira de Fráguas, que aceitaram partilhar episódios da sua vida para construir uma narrativa sobre o passado da sua terra. O projeto teve o apoio da Junta de Freguesia de Ribeira de Fráguas, do Rancho Folclórico de Ribeira de Fráguas e da Quinta do Caima.
         
A curta documental foi selecionada, entre 56 filmes de diferentes géneros, para entrar em competição na 23ª edição do Festival Caminhos do Cinema Português que se realiza entre 27 de Novembro e 3 de Dezembro. O documentário é exibido no sábado, pelas 17h30, no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra.             


CMA


Trailer: https://vimeo.com/242067253?ref=fb-share

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Arquivo Municipal vai reunir historial de todas as famílias Albergarienses


Espólio Foto Gomes
O Vereador da Cultura do Município de Albergaria-a-Velha, Delfim Bismarck, revelou que o Arquivo Municipal está a proceder a um trabalho de inventariação das famílias Albergarienses através da compilação e cruzamento de diversos registos. “Em meia dúzia de anos esperamos ter a maioria da população cadastrada”. A afirmação foi feita na terça-feira, na cerimónia de comemoração do nono aniversário do Arquivo Municipal, onde estiveram presentes vários munícipes que celebraram protocolos de doação e cedência de documentação com a Autarquia.


Com o intuito de promover a preservação da memória coletiva e o estudo da História local, o Arquivo Municipal está a proceder ao levantamento de diferentes registos – registos paroquiais de batismos, casamentos e óbitos; registos de passaporte; encomendas de fotografias da Casa Foto Gomes; registos de velocípedes, motociclos e cartas de condução; fichas de funcionários da Fábrica Alba – de forma a poder construir um historial das pessoas e famílias que viveram em Albergaria-a-Velha. Com a compilação e cruzamento da informação, o munícipe pode recolher diversos dados sobre os seus antepassados, estabelecer relações entre as pessoas e saber “por onde andaram” os familiares, caso tenham emigrado. “O projeto do Arquivo Municipal é único no País, não existe mais nenhum com esta dimensão em termos de quantidade e variedade dos registos levantados”, salienta Delfim Bismarck.


CMAV, 23/11/2017