quinta-feira, 29 de junho de 2017

Habitação Social

População Residente em habitação social propriedade da Câmara Municipal 


Blocos Habitacionais / Freguesia / Número de Fracções / População Residente


Bairro de Napoleão (junto à Misericórdia ) Albergaria-a-Velha - 16 F - 56 P

Bairro de Napoleão (Alto de Assilhó) Albergaria-a-Velha - 6 F - 30 P

Legado de Napoleão ( Rua Eugénio Ribeiro) Albergaria-a-Velha - 6 F - 18 P

Legado de Napoleão  (Açores)  Valmaior - 4F - 12 P

Total 32 Fracções - 116 pessoas

Fonte: Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha 

as

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Presença na Internet

Aproximar inovando

Não é mais possível esconder ou dissimular a premência de devolver à nossa Assembleia Municipal (AM) a dinâmica e a vocação escrutinadoras que fazem dela a Casa da Democracia do Concelho de Albergaria-a-Velha. Mais do que nunca, importa garantir uma efetiva aproximação entre eleitos e eleitores e entre estes e as instituições.

E passa a ser um desígnio prioritário quando o horizonte habitual das reuniões da AM se confina aos poucos rostos do costume, maioritariamente ligados às forças políticas locais.

 (...)

Mais do que permitir aos munícipes o acesso às notícias relacionadas às atividades da Câmara Municipal e seus eleitos, impor-se-ia inovar, garantindo as transmissões ao vivo e por demanda (vídeos gravados) das sessões plenárias, mormente da AM, audiências públicas e demais eventos realizados pela autarquia. Uma espécie de “TV Câmara”.

Daí que os sítios das Câmaras Municipais na internet vão ganhando importância crescente ao ponto de o fosso entre as autarquias digitais e as outras ser, recorrentemente, um poderoso indicador de modernidade, transparência e eficácia gestionárias. Em razão das exigências contemporâneas, afigura-se imprescindível que as edilidades apostem na democratização de conteúdos pela internet para comunicar, de forma direta, com os munícipes, com os visitantes e simpatizantes da sua terra.

Uma tarefa que vai muito além de inserir editais, avisos e notícias. E é por tudo isto que me preocupa o website da nossa Câmara Municipal, que, de início, cheguei a acreditar poder vir a ser fortemente otimizado com o novo executivo saído das eleições de 2013. Atualmente, o site está pesado, enfadonho, com uma navegação nada fluída ou atrativa.

Por exemplo, sobre a atividade legislativa, seria consequente disponibilizar ao cidadão a possibilidade de acompanhar todos os trabalhos relacionados o processo legislativo, mormente ao nível da criação de taxas e da aprovação de novos regulamentos. Desse modo, poder-se-ia facultar informações sobre: tramitação, situação, documentos anexos, adendas, bem como os relatórios e atas de cada sessão plenária.

Falta criar, para cada Vereador e também para o Presidente da AM, a sua própria página para que os eleitores possam acompanhar os seus trabalhos e entrar em contacto com o seu representante. De igual modo, cumpriria franquear, através do website, o acesso às determinações municipais, lei orgânica, regimento interno da edilidade, resoluções várias outras normas jurídicas que a Câmara Municipal entenda publicar.

Contas Públicas. Atendendo ao crescente escrutínio público, seria inteligente promover também a publicação de relatórios e contas da Câmara Municipal, em nome de uma maior transparência na gestão do dinheiro público.

Atendimento ao Cidadão. Grande pecha, que tarda em ser resolvida ou sequer atenuada. Urge enriquecer, através do website, a comunicação entre a Câmara Municipal e o cidadão, possibilitando o envio mensagens, dúvidas, sugestões ou reclamações, com tempos de resposta vinculativos.

José Manuel Alho, 08/06/2017

http://alho_politicamente_incorrecto.blogs.sapo.pt/aproximar-inovando-1044888

Nem de propósito! Na sequência do meu último texto, intitulado “Aproximar Inovando”, versando a temática de os sítios das Câmaras Municipais na internet terem ganho importância crescente ao ponto de o fosso entre as autarquias digitais e as outras ser, recorrentemente, um poderoso indicador de modernidade, transparência e eficácia gestionárias, surgiram, entretanto, novos dados.

Com efeito, teve lugar, em Lisboa, a apresentação púbica dos resultados da IX edição do índice da presença na internet das câmaras municipais 2016 (Ipic2016), numa investigação dinamizada pelo departamento de sistemas de informação da Universidade do Minho, através do GÁVEA – Laboratório de Estudos e Desenvolvimento da Sociedade da Informação.

(...)

No que respeita ao caso concreto de Albergaria, no item «Serviços Online», a edilidade desceu 115 lugares (!) - passou de 26 (2012) para 141 (2014).

Na vertente «Tipo e atualização», o descenso foi ainda mais acentuado e cifrou-se num abaixamento de 193 lugares (!!) - passou de 80 (2012) para 272 (2014). Factos. E é dos factos que reza a História.

Insisto: em razão das exigências contemporâneas, afigura-se incompreensível que não se tenha cumprido a promessa de revitalizar o website da autarquia, promovendo a democratização de conteúdos pela internet para, no essencial, comunicar, de forma direta, com os munícipes, com os visitantes e simpatizantes da nossa sua terra. Por isso, mantenho: preocupa-me o site da nossa Câmara Municipal. Atualmente, o sítio está inexplicavelmente pesado, enfadonho, com uma navegação nada fluída ou atrativa.

José Manuel Alho, 22/06/2017

http://alho_politicamente_incorrecto.blogs.sapo.pt/outro-discurso-acima-de-tudo-outra-1045098

O sítio da autarquia não sofreu alterações nos últimos anos. Na mesma altura foram criados, com o mesmo formato, outros sites como de Ovar ou da Murtosa.

Em termos de noticias, editais, publicações e outros documentos foi sendo sempre actualizado. No entanto não é possível (há muito tempo) fazer pesquisas dentro do site. Além disso faz falta um espaço com a actividade municipal e os avisos e editais deveriam ter um acesso mais rápido. Também deverão ser copiadas boas prácticas de outras autarquias como no caso de Águeda que há muito divulgam as reuniões da Assembleia Municipal.